Mostrando postagens com marcador França. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador França. Mostrar todas as postagens

domingo, 7 de maio de 2017

Villandry, França | Château Villandry, único pelo seu exuberante jardim de verduras, legumes, especiarias e frutas

Villandry, França - Château e Jardins

Um château único pelo seu exuberante jardim de verduras, legumes, especiarias, frutas e flores

Château Villandry e seus jardins - Vale do Loire
A região do Vale do Loire foi recentemente incorporada ao Patrimônio Histórico da Humanidade. 
Marcada pelos magníficos Châteaux, que são palácios ou casas de campo da nobreza, que pontilham as margens do rio Loire e de seus afluentes, verdadeiras jóias pela arquitetura e beleza natural.

Châteaux de destaque no Vale do Loire - França
O Vale do Loire tornou-se o berço da explosão artística da Renascença Francesa. Hoje, esses châteaux são palácios suntuosos e seus jardins refinados, e estão entre as principais atrações da França.
A impressão que fica do vale é a de um despretensioso gosto pelas boas, belas e lúdicas coisas da vida.
Vista aérea de um dos vilarejos que margeiam o rio Loire e seus afluentes 
Como chegar
Partindo de Paris, você pode ir de carro, trem, ônibus ou excursão.
O Château Villandry fica a cerca de 260 km da capital francesa, uma viagem de pouco mais de duas horas e meia de carro, cortando paisagens belíssimas e com acesso a outros châteaux que ficam no caminho, como Chambord, Blois, Amboise etc.
Siga no sentido de Orleans pela A10 e depois em direção a Tours. De lá, siga pela A85 até Villandry.
Veja no site da Rentalcars as opções de aluguel do carro.

Clique em Mais opções para ampliar o mapa e ver mais detalhes

De trem, pegue o TGV, na estação Montparnasse em Paris para Tours. São cerca de uma hora e vinte de viagem.
Outra opção é partir da estação Austerlitz, num Intercity. Aí são cerca de duas horas de viagem.
Acesse o site da SNCF e veja todas as opções de horários e preços. Comprando do Brasil, será direcionado para o site da Raileurope.

Da estação de Tours até o Château Villandry, pegue a linha 117. São cerca de 55 minutos de viagem.
Acesse o site da Filbleu (só em francês) e veja as opções de horários e preços.

Estação de Tours no Vale do Loire, França
Outra opção é seguir de bike. Aliás, é um passeio que se pode fazer por todo o Vale do Loire. Os entusiastas podem ver as opções no site La Loire à Velo.

Trajeto de bicicleta 
Outra opção é pegar uma excursão desde Paris pelo Vale do Loire. Veja as opções no site CityDiscovery.
Qualquer que seja sua opção a certeza é que fará um passeio inesquecível.

Jardins do Château Villandry no Vale do Loire, França
Vamos apresentar o Palácio Villandry, terminado em 1536, e conhecido pelos seus três maravilhosos jardins que dominam o parterre decorativo.

Jardins do Château Villandry, Vale do Loire - França
O interior do Château Villandry é do século XVIII. Foi adquirido por Jean Le Breton no século XVI.
Os descendentes de Jean conservaram o Château até 1754, e a partir desse ano se tornou propriedade do Marquês de Castellane, que construiu dependências em estilo clássico, renovou seu interior nos conceitos atuais as do renascimento.
Château Villandry Vale do Loire, França
Em 1906, o Château Villandry foi comprado pelo médico espanhol, Dr. Joaquim Carvalho, salvando-o, pois encontrava-se a ponto de ser demolido, isolado por matas.



Joaquim e sua esposa Ann resgataram-o no início do século XX.  Restauraram o château e seus jardins, que podem ser admirados atualmente em plena harmonia com a arquitetura renascentista como no século XVI.

Entrada do Château Villandry, França
A entrada principal do Château Villandry é acessada através do pátio interno, o qual cercado em três lados por colunas elegantes galerias de arcadas.

Arcadas da entrada do Château Villandry, França
Château Villandry - França
Janelas ornadas com colunas decoradas, esculturas e os aposentos nos leva ao passado e ricamente decorados como na época.

Château Villandry, França 
Château Villandry, França
O Château Villandry possui um restaurante e café, também com mesas ao ar livre um lugar muito agradável.
Restaurante do Château Villandry, França
Na sua torre é possível ter uma vista incrível da área externa, de tirar o fôlego, o ponto alto do lugar.
A glória do Château Villandry são seus jardins, muito diferente de tudo que já vimos.

Jardins do Château Villandry, França
Uma reconstituição fiel do estilo renascentista do século XVI. Suas alamedas de tílias que formam o eixo central dos jardins.

Jardins do Château Villandry, França
Suas elegantes topiarias yew (arbusto de crescimento lento, próprio para topiaria) , cultivadas em padrões geométricos, com flores, hortaliças, ervas, parreiras de uvas e árvores frutíferas, uma profusão de cores e perfume.

Jardins do Château Villandry, França
Jardins do Château Villandry, França
Amplas alamedas, terraços, cercas vivas, estátuas e tanques, fortemente influenciados pela estética italiana. Os jardins em três níveis ligados por pérgolas e fontes.

Jardins do Château Villandry, França
Jardins do Château Villandry, França
O Jardim do Amor tem como tema o amor: o carinhoso "tendre"; o apaixonado "passionné"; o volúvel "volage" e o trágico "tragique". Estruturado com encantadores canteiros ornamentais em forma de chamas, borboletas, corações e espadas, simbolizando as diferentes manifestações do amor.

Jardins do Château Villandry, França
Jardins do Château Villandry, França
Abaixo do eixo central dos jardins fica o Potager ou Jardim da Cozinha, com mais de trinta espécies de legumes e verduras, com a renovação das culturas a cada dois meses. Lindas abóboras enfeitando os canteiros à espera do novo plantio, num colorido hipnotizante em perfeita sintonia. O grande contraste de cores e perfume, enchem os olhos e aguça o paladar.

Jardins do Château Villandry - Vale do Loire, França
Jardins do Château Villandry, França
No terraço superior fica o Jardim d’Eau ou das Águas. O seu lago mais parece ser um espelho gigante refletindo o céu, com um tanque que abastece com água o fosso e as fontes. Que paz caminhar por ele.
Jardins do Château Villandry, França
Jardins do Château Villandry, França
No terraço sul fica o Jardim d’Ornement, ou Ornamental, com belíssimas topiarias yew inspirados na música, com buxos em formas triangulares que representam instrumentos como liras e harpas.
Jardins do Château Villandry, França
Jardins do Château Villandry, França
Também convidativo, com uma tranquilidade peculiar, o jardim do Sol. O mais novo dos jardins do Villandry, inspirados nos desenhos deixados por Joaquim Carvalho, que descrevia como um espaço harmonioso e mais recluso, tem uma bela estrela de oito pontas.
Jardins do Château Villandry, França
Jardins do  Château Villandry, França
O jardim é composto por divisões. A zona das crianças é composta por macieiras e jogos.

Play no Château Villandry, França
A divisão das Nuvens conta com roseiras em forma de pequenas topiarias decorativas.

Jardins do Château Villandry, França
Tudo em perfeita sintonia distribuídos em uma área de cerca de 100.000 m² de jardim, com tabuletas espalhadas por toda área do jardim, explicando a história e significado de cada planta. Uma verdadeira aula!

Jardins do Château Villandry, França
Uma equipe de nove jardineiros trabalham na sua manutenção com mãos de fadas. Essa maravilha é para ser vista durante o ano todo.
Jardins do Château Villandry, França
O Château Villandry possui uma programação Cultural a cada temporada.
Para acessar sobre os horários, visitas e valores atualizados, visite o site oficial do Château Villandry.

Château Villandry, Vale do Loire - França
Toda a região é belíssima!
Você se sentirá num conto de fadas com histórias espetaculares, arquitetura, paisagismo e muito romantismo.
Caso queira hospedar-se na região consulte as opções no Booking.com.

Foi um passeio incrível! Inesquecível! Amamos os jardins.

Veja também    

 Conheça Kientzheim, uma pérola na Alsácia francesa

 Conhecendo o Mont Saint-Michel, um dos lugares mais visitados da França








segunda-feira, 6 de março de 2017

Mont Saint-Michel, França | Dicas de viagem de um dos melhores destinos da França

A Abadia e o Mont Saint-Michel - França

Dicas sobre o espetacular Mont Saint-Michel, um passeio único e inesquecível, um dos lugares mais visitados da França.

Chegando ao Mont Saint-Michel na França
Chegando ao Mont Saint-Michel, Normandia - França
Golpeada por marés e ventos furiosos, rodeada por areias movediças e traiçoeiras, acessível por apenas uma ponte estreita, envolta pela névoa, com uma silhueta encantadora a belíssima Abadia do Mont Saint-Michel ergue-se magnificamente sobre uma ilha rochosa, a cerca de um quilometro da costa.
Símbolo da Normandia, é hoje Patrimônio Histórico da Humanidade.
Local de peregrinação há mais de mil anos, um dos lugares mais visitados da França. Conta algumas dezenas de habitantes, e com lojas e casas dos séculos XV e XVI.

Estacionamento no Mont Saint-Michel, Normandia - França
Como chegar
Você pode optar por fazer um bate-volta de Paris com excursão. Veja no site do Ticket Bar (escolha "Excursions"), ou do City Discovery (escolha Paris e depois Mont Saint-Michel).

Viajando de carro, saindo de Paris, pegue a autoestrada A 13, direção Rouen, depois Nationale 175 para Avranches, em seguida já há a indicação Mont Saint-Michel. A viagem leva aproximadamente 4 horas, cerca de 384 km a oeste de Paris. O valor do estacionamento ao lado é a partir de 6,30 euros. Consulte os valores no site Bienvenue au Mont Saint-Michel. Para ver as opções de locação de carro, acesse o site da Rentalcars.

 Clique em Mais opções para ampliar o mapa e ver em detalhes

Uma boa opção de viagem na França é o trem. Neste caso, partindo da Estação Montparnasse em Paris, pegue o TGV, até Rennes, o que leva 2 horas. Chegando na estação de Rennes saia dela e ao lado encontrará a estação rodoviária Gare Routière, e chegará ao Mont Saint-Michel em pouco mais de uma hora. Não esqueça de verificar antes um horário de retorno que encaixe com o trem, para o seu próximo destino. Veja site do TGV ou da Rail Europe, e o site de ônibus em Rennes, Keolis-Emeraude.

Vista aérea do Mont Saint.Michel, Normandia - França
Contando sua história
O monte consagrado a São Miguel no ano 708 foi um dos primeiros lugares de culto para o arcanjo Miguel juntamente com o Monte Gargano na Itália.

Arcanjo Miguel no Mont Saint-Michel, França
No século X, o duque da Normandia, Ricardo I, fundou a Abadia Beneditina na ilha, que aos poucos foi sendo englobada por construções monásticas. Com os séculos estas foram modificadas, expandidas ou simplesmente caíram.
O Mont Saint-Michel foi cercado por muralhas e torres, quando começaram os ataques dos ingleses durante a Guerra dos Cem Anos.

Muralhas do Mont Saint-Michel
No início do século XI, sobre o santuário original, os monges construíram a igreja de Notre-Dame-Sous-Terre, que hoje é a Cripta da Abadia do Mont Saint-Michel.

Abadia do Mont Saint-Michel, França
No século XV, a capela românica da igreja da abadia, quebrada em 1.421, foi substituída pela Capela Gótica Flamboyant.

Altar da Igreja do Mont Saint-Michel, França
A Abadia apresenta um grande panorama da arquitetura dos séculos XI ao XVI. Veja sobre os horários para visitas, preços atualizados no site oficial.

Vista da Baia no Mont Saint-Michel, França
As escadarias do Mont Saint-Michel exigem alguma condição física do visitante
Protegida por muros altos, a Abadia e a sua Igreja ocupam uma posição inexpugnável na ilha. O objetivo é o topo, todos os caminhos te levam a Abadia, é só subir. A subida é longa, com muitos degraus e ladeiras, exige preparo físico.


Essa obra prima gótica possui três níveis.
No alto os monges permaneciam enclausurados na Igreja da Abadia.
O Claustro, com belíssimas colunas duplas e mármore, são hipnotizantes. Um belo exemplo de arquitetura normanda do século XIII com um belo jardim


Jardim do Claustro do Mont Saint-Michel
Colunas Duplas do Claustro do Mont-St-Michel
No alto das escadarias internas, um terraço que possui o nome do prisioneiro que saltou dali para a morte, terraço de Saut-Gautier, voltado para o mar, oferecendo uma vista espetacular da baia que se move. As grandes escadarias, cuja majestade é um prelúdio a Marvel.


O segundo andar, com belíssimas salas, acomodava o abade, os hóspedes da nobreza e os cavaleiros.
Os peregrinos encontravam auxílio no primeiro nível.

Sala dos Cavaleiros no Mont Saint-Michel
Na primavera a paisagem muda rapidamente. Suas águas sobem e baixam com o calendário lunar, podendo atingir até 10 km/h.
Por conta disso, entrar e sair da ilha só acontece uma vez ao dia. Acesse o site Le Mont Saint-Michel e veja as informações em detalhes.

Vista ao entardecer do Mont Saint-Michel na Normandia, França
Pare para descansar e apreciar a beleza do lugar ao longo da subida, janelas por onde surgem estreitos raios de luz, uma atmosfera única. O presente final será hipnotizante com a imensidão da paisagem.

Janela ao longo da subida no Mont Saint-Michel
Atualmente grandes esforços de engenharia tentam reverter o assoreamento do mar, causados pelas marés que são muito fortes e funcionam como fera natural.
Para apreciar o fenômeno da maré alta, é preciso estar presente duas horas antes dos horários indicados nos dias de maré de primavera.

Vista aérea do Mont Saint-Michel na França
Segundo a lenda, no ano 708, o Bispo Aubert de Avranches foi instruído pelo Arcanjo Miguel a construir um oratório no rochedo, ao qual só se podia chegar com a maré baixa. Na Igreja de Saint Gervais em Avranches é possível ver o crânio de Aubert, que apresenta uma depressão, local onde o Arcanjo supostamente o teria tocado.


Chapelle Dt-Aubert du Mont Saint-Michel, França
Para impedir que a baia seja coberta por sedimentos, um projeto está em curso, a fim de remover a ponte até o Mont Saint-Michel.

Em 1996 os monges retornaram ao Mont Saint-Michel, tornando a ser uma base beneditina. A vida monástica continua, mesmo com os quase dois milhões e meio de turistas que invadem o Castelo durante todo o ano.

Jardim do claustro no Mont Saint-Michel
Visitar a Abadia do Mont Saint-Michel é como fazer uma viagem ao tempo.
O Porte de L’Avancée, a única brecha em suas defesas, dá acesso a Grand Rue, alinhada por casas do séculos XV e XVI, com muitos e bons restaurantes, hotéis e muitas lojas de souvenires, um lugar muito agradável.
É caminho de peregrinos desde o século XII, passando pela Église Saint-Pierre e indo até os portões da Abadia.

Grand Rue do Mont Saint-Michel
E ainda, os museus: arqueoscópio, de história, e marítimo. Para maiores informações sobre preço e horários, consulte o site do lugar.

Museu Histórico no Mont Saint-Michel, França
Livraria do Mont Saint-Michel, na França
Se quiser passear pela baia, há grupos especializados e conhecedores da região, pois há riscos reais de afogamentos pela mudança repentina da maré.
Para mais informações, veja o site com guias recomendados.

Passeio pela Baia do Mont Saint-Michel, França
Ao longe, a vista impressionante da Abadia de Mont Saint-Michel, com seus pináculos góticos e no seu ponto mais alto, o Arcanjo Miguel, com sua lança e o dragão.


Um lugar esplêndido, descrito por Guy de Maupassant como uma “gigantesca jóia de granito delicado como uma renda, amontoado de torres e campanários”.

Vista noturna do Mont Saint-Michel na França
Onde ficar
Se quiser demorar-se mais e curtir em detalhes, consulte as opções de hospedagem no site do Booking.com

Quanto ficar
Além da opção de bate-e-volta desde Paris, se você quiser explorar mais o lugar, 1 ou 2 dias bastarão. Mas se estiver de carro e quiser explorar um pouco mais a regiões, há lugares incríveis por lá, como Fougères. Aí vai do tempo disponível e do gosto de cada um.

O lugar é fantástico, uma viagem inesquecível. 
Vá preparado! Chove muito por lá.

Veja também    

 Conheça Kientzheim, uma pérola na Alsácia francesa

 Château Villandry e seus exuberantes jardins